Fale conosco via WhatsApp

Quarta, 27 de janeiro de 2021
informe o texto
Menu

Easy Cuiabá 99,1 fm

NotíciasOpinião

Assuntos da eleição

Assuntos da eleição

29/08/2016 - 13:19

     O TJ, AL, MPE e TCE concordaram com o não repasse de parcela do duodécimo a que tem direito. Fala-se em 270 milhões de reais para serem pagos em outro momento. Foi criada uma comissão de representantes dessas instituições para seguir o fluxo de caixa do governo. Com isso não dá nem para entrar na Justiça para pedir o pagamento do duodécimo.

     O governo também atrasou a liberação de emendas parlamentares. Deputados estaduais concordarem em não receberem essas emendas num ano eleitoral sem chiar é uma novidade. Era agora que levariam algum recurso para esse ou aquele município, se mostrariam ali pensando na eleição de 2018.

     O não repasse de duodécimos e das emendas mostram que o caixa do governo está baixo mesmo e que, ao criar aquela comissão, estaria atuando de forma transparente.

     O marketing do governo e até mesmo a campanha do Wilson Santos poderiam usar esse fato para reafirmar que não se pagou antes a RGA porque não havia recursos suficientes. Lá atrás, no momento do embate sobre a RGA, alguns diziam que havia recurso e que o governo não queria pagar.

     Com atrasos nos repasses a entidades fortes do cenário político e jurídico do estado mostra-se a real situação dos cofres públicos. Se for feito um trabalho de divulgação adequado sobre o assunto, muitos funcionários vão concordar agora de que, se pagasse a RGA, haveria atraso de salários.

     Outro assunto. O Wilson Santos está sob bombardeio desde 2010, aumentado agora com sua candidatura, porque deixara mandato de prefeito para ser candidato ao governo. Essa bronca seria por isso ou tem outro motivo? Avento outra hipótese.

     Talvez tenha sido uma reação maior em cima do PSDB. Havia, aqui e nacionalmente, um bombardeio sobre essa sigla. Lula e o PT estavam no auge e num trabalho concatenado para desconstruir a imagem do PSDB. Tudo que o partido fizera, e também porque não defendeu o que fez, os governos Lula e Dilma tomavam com inteligência.

     Em MT, depois de derrotas eleitorais e a morte do Dante, a pancadaria aumentou sobre o PSDB. O novo grupo no poder, também para desconstruir a imagem do partido, baixou o sarrafo sem dó nem piedade. Lembra da caixa preta que depois se falou que nunca existiu?

     O Wilson era praticamente a única liderança do PSDB em evidência no estado. França havia saído, Antero caminhou para a inciativa privada, Nilson ainda não tinha tamanho politico estadual. Juntando tudo o que acontecia com o partido aqui e fora, sobraram para o Wilson Santos as bordoadas que a maioria queria dar no PSDB.

     Agora com o PSDB retomando protagonismo nacional, também com a ida do Taques para essa sigla e mais os problemas do PT, as pessoas começam a olhar de forma diferente para o partido outra vez. Se o Wilson deixasse a prefeitura para se candidatar ao governo num momento como esse, haveria tantas pancadas?

Fonte: Alfredo da Mota Menezes e-mail: pox@terra.com.br site: www.alfredomenezes.com

Centro América FM Cuiabá - Rua Marechal Deodoro, 504, Anexo 1, Santa Helena, Cuiabá - MT,
CEP 78005-100. Tel.: 65 3614-1888
Home
Sitevip Internet