Fale conosco via WhatsApp

Quarta, 27 de janeiro de 2021
informe o texto
Menu

Easy Cuiabá 99,1 fm

NotíciasOpinião

Socialismo e realidade

Socialismo e realidade

01/09/2016 - 11:07

     Em 1989 caiu o Muro de Berlim. Dois anos depois, 1991, a União Soviética refluía do socialismo, começa a caminhada para o lado capitalista. Naquele espaço de dois anos todos os países do leste europeu, que vivia sob o socialismo, seguiram o mesmo caminho.

     Foi um impacto no mundo, ninguém esperava uma debacle daquele tamanho. Nos EUA se criticou muito a CIA porque nem ela previra o que ocorria internamente no bloco socialista. Foram 74 anos de tentativa socialista na União Soviética. Deu tempo de se criar o chamado "homem novo”, aquele educado e ensinado a viver sob o socialismo.

     Para completar essa caminhada, o leste europeu se fechou para as coisas do mundo ocidental ou capitalista para não sofrer nenhuma influência. Na Europa Ocidental se criou a integração econômica na União Europeia, do outro lado criaram o mesmo modelo com o Comecon. No Ocidente apareceu a Otan, na Europa Oriental o Pacto de Varsóvia.

     Filmes norte-americanos não entravam para não levar mensagens subliminares sobre o capitalismo para o socialismo se fazer num espaço geopolítico especialmente preparado e defendido para isso. Não deu certo.

     Impressiona um longo documentário, Farewell Comrades ou Adeus Camaradas, em filmes feitos por pessoas comuns, sobre a reação em cadeia dos povos do leste europeu contra os governos. Foi uma explosão de dentro para fora, sem nenhuma influência do Ocidente.

     No mundo hoje se tem a Coreia do Norte e Cuba ainda com regimes de esquerda. O Vietnã já começa a seguir o modelo chinês (Cuba irá por aí, não demora). A China, desde Deng Xiaoping, decidiu aproximar-se das teses capitalistas. A Rússia, Polônia, Hungria, todos antigos socialistas, incluindo a radical Albânia, estão em outro ninho hoje.

     Um caso sempre comentado são as duas Alemanha. Separadas entre 1945 e 1989: uma capitalista, outra socialista. Quando se uniram, a Alemanha Ocidental, muito mais rica, investiu ao longo dos anos cerca dois trilhões de dólares para salvar e recuperar o lado socialista. E não esquecer que a Alemanha Oriental era o país mais desenvolvido em indústria de todo leste europeu. Perto da outra Alemanha era nanica.

     Frente ao que aconteceu com socialismo, impressiona como se agarram na defesa desse sistema e quando confrontados dizem que defendem “outro” socialismo. Não aceitam que o sonho acabou. Mesmo com o que ocorreu em todos os lugares do mundo continuam acreditando que estão do lado do bem e da verdade. Os que pensam diferente são “xingados” de direita, neoliberal, conservador, insensível, gente do mal. Antigos socialistas, que entenderam o que ocorreu e buscaram novo rumo, é considerado quase um traidor.

     O socialismo ajudou o mundo em uma direção que os socialistas não gostam. Ajudou a dá uma vida mais justa ao trabalhador frente à aspereza do capitalismo. A social democracia em muitos países europeus, que a esquerda abomina, deu ganhos sociais aos trabalhadores que o socialismo tentou e não conseguiu.

Fonte: Alfredo da Mota Menezes e-mail: pox@terra.com.br site: www.alfredomenezes.com

Centro América FM Cuiabá - Rua Marechal Deodoro, 504, Anexo 1, Santa Helena, Cuiabá - MT,
CEP 78005-100. Tel.: 65 3614-1888
Home
Sitevip Internet