Fale conosco via WhatsApp

Terça, 28 de setembro de 2021
informe o texto
Menu

Easy Cuiabá 99,1 fm No Ar: Madrugada Centro América

NotíciasOpinião

Coisas da política

Coisas da política

25/09/2015 - 10:08

Coisas da política

Depois da decisão do STF de que empresas não poderão financiar campanhas eleitorais, talvez o Congresso devesse aprovar algumas medidas para impedir que o jogo politico fique mais desequilibrado ainda. A coluna pinça alguns itens já em discussão. Como controlar, por exemplo, o gasto do candidato rico? Se não houver um rígido controle, ele se elege facilmente. Se não acabar a reeleição, quem estiver no cargo Executivo, em qualquer nível, deveria deixar a cadeira pelo menos seis meses antes de uma eleição. Sindicatos, que recebem milhões de associados e de governos, teriam que ser também fiscalizados, se não poderiam doar para partidos de seus interesses. No país em que o Caixa Dois é uma instituição, como coibir que empresas doem recursos para campanha? O TSE e os TREs não estão aparelhados para destrinchar os detalhes financeiros de uma campanha. Aviões, carros, combustíveis, gráficas, tudo pode sair de caixa dois e os tribunais eleitorais não têm meios para rastrear esquema desses. Outro assunto. Blairo Maggi alegou que colegas do PR no Senado pediram a ele para não sair agora do PR porque o partido, com menos um senador, perderia espaço em comissões. O Blairo não sabia disso antes, quando anunciou que deixaria o PR porque o partido tinha dono? Será que há algo novo no meio do caminho? Por partes. Foi receio da enxurrada de gentes, alguns famosos por estripulias, que iriam para o PMDB também? Receio de encontrar alguém pelo caminho, no caso o Bezerra, que é mais mandão em partido do que o Valdemar Costa Neto no PR? Blairo não faz diretórios nem no PR. Tinha quem os fazia. No PMDB ele não tem esses emissários. O Bezerra já arrumou ao seu jeito praticamente todos os diretórios do estado, incluindo alguns que estavam com Comissões Provisórias. Chegaria cercado pelo Bezerra. Um caso interessante é o de Rondonópolis. O Bezerra quer apoiar o Percival e o Blairo ficaria com o Nininho ou o Sachetti. Silval Barbosa é um atrapalho para a ida do Blairo para o PMDB? Não ir para um partido que tem um ex-governador na situação que está o Silval? É que já tem muita gente apontando o dedo para o Blairo por ter indicado e ganho a eleição para o Silval. Isso vai aparecer numa campanha. Tem outros citando os nomes dos muitos secretários do governo dele que tiveram problemas com a Justiça. Se fala que vão puxar tudo isso e mais a questão dos maquinários e precatórios numa eleição. Outro detalhe que levantam sobre uma candidatura Maggi ao Senado é que, se empresas não podem doar para campanha e se houver um controle sobre os gastos do seu próprio bolso, diminuiria o espaço para uma reeleição dele. Quem diria que o PSD do Riva e do Daltro, com a ascensão do Carlos Fávaro à presidência do partido, passaria a ser base de apoio ao Pedro Taques? Coisas da politica.

Alfredo da Mota Menezes
e-mail: pox@terra.com.br
site: www.alfredomenezes.com

Fonte: alfredo da mota menezes

Centro América FM Cuiabá - Rua Marechal Deodoro, 504, Anexo 1, Santa Helena, Cuiabá - MT,
CEP 78005-100. Tel.: 65 3614-1888
Home
Sitevip Internet