Fale conosco via WhatsApp

Terça, 28 de setembro de 2021
informe o texto
Menu

Easy Cuiabá 99,1 fm No Ar: Na Hora do Almoço

NotíciasOpinião

Três anos incríveis

Três anos incríveis

30/03/2017 - 09:35

     Talvez não tenha acontecido na história do Brasil, num período curto de três anos, um momento tão complicado, diferente e trepidante como o que vivemos agora. Em cima dessa confusão toda, pode vir algo novo e positivo? Alguns fatos que ocorreram no país nos últimos três anos.

     Começo pela maior recessão de nossa história entre 2014-2016. O PIB despencou quase 8%. O desemprego atingiu cerca de 13 milhões de brasileiros. Um em cada quatro desempregados no mundo hoje está no Brasil. A renda do brasileiro de 2013 só vai ser recuperada em 2023, uma década perdida. O IDH também estagnou depois de 25 anos crescendo. O PIB nacional, que foi o sexto do mundo, desabou sabe-se lá para que posição hoje.

     No meio do caminho, por causa da crise econômica e atos não republicanos, o país tirou uma presidente eleita do cargo através de um impeachment. E ainda a chapa Dilma-Temer pode ser cassada no TSE e o STF abrirá processo envolvendo cerca de 100 parlamentares.

     Daqui a pouco apareceu a Zica e a microcefalia que amedrontou o Brasil e o mundo. Junto veio também uma tal de chikungunya e voltou uma doença já erradicada, a febre amarela. Vários países no mundo agora pedem vacinação de brasileiro para entrarem por lá. Assassinatos por ano no Brasil é igual a cinco anos da guerra na Síria. É igual ao tanto de soldados norte-americanos mortos na longa Guerra do Vietnã.

     No meio disso tudo acontece a Lava Jato e outras ações contra a corrupção. As classes empresariais e políticas envolvidas numa roubalheira que parece conto do realismo fantástico de Gabriel Garcia Marques. Nunca se viu antes altos empresários e políticos presos por corrupção. Outra novidade histórica desses três anos.

     A operação Zelotes mostrou que grandes bancos faziam sonegação fiscal. Apesar do exagero na divulgação se soube ainda que agentes públicos atuavam de forma desleixada ou não republicana na vistoria na indústria da carne. O exterior olhou mais uma vez enviesado para nós.

     Mas quem sabe se fará desse limão uma limonada para o futuro do país. Em Brasília pode sair três reformas que precisavam ser enfrentadas: previdência, trabalhista e tributária. De Brasília quem sabe saia também uma limitação ao foro privilegiado não só dos políticos, mas de todos debaixo desse estranho guarda sol da impunidade. Pode sair também as medidas para combater a corrupção. Já apareceu aquela de que condenado em segunda instância vai para a cadeia.

     Nesse momento estranho da vida nacional emergiu um Judiciário diferente. As leis não mudaram, são as mesmas de sempre, mas o Judiciário atua de forma mais transparente e dura. A corrupção no país não vai acabar, mas que pelo menos sofistique, estava muito descarada.

     Quem sabe ainda encontremos meios de acabar com o populismo na política e o povo não ser mais enganado por demagogos seja de esquerda ou direita. Seria a maior vitória nacional como resultado desses anos de profunda crise e de mudanças. 

Fonte: Alfredo da Mota Menezes e-mail: pox@terra.com.br site: www.alfredomenezes.com

Centro América FM Cuiabá - Rua Marechal Deodoro, 504, Anexo 1, Santa Helena, Cuiabá - MT,
CEP 78005-100. Tel.: 65 3614-1888
Home
Sitevip Internet